Castelo de Sesimbra

Já não era de hoje que ansiava por visitar este maravilhoso destino. 

Click: Visite e vivencie Portugal Comigo

História

Castelo de Sesimbra também conhecido por Castelo dos Mouros, localizada entre a Serra da Arrábida e o Mar Atlântico,  é a mais antiga fortaleza do concelho de Sesimbra, no distrito e península de Setúbal. Localizado mesmo no topo de um morro, não passando despercebido aos olhos quem visita este destino. 

 

Rodeado por uma vegetação selvagem, onde grandes espécies de aves e alguns repteis escolheram este destino para morar.

 

Classificado como Monumento Nacional desde 16 de junho de 1910, pode-se dizer que o Castelo de Sesimbra é o último dos Castelos sobre o mar que encontra-se bem preservado, com sua muralhas em pé, até os nossos dias. 

 

Não há informações concretas e comprovativas sobre a data da sua edificação, mas sabe-se que houve muitas disputas entre o reino de Portugal com os árabes na tomada de posse deste destino.

 

 

Foto: Castelo de Sesimbra -Visite Comigo

As suas origens remontam ao século IX, período da ocupação muçulmana do território. Em 1165 é conquistado por D. Afonso Henriques, e em 1191 é perdido para os Almóadas. A sua reconquista definitiva dá-se por iniciativa de D. Sancho I, em 1199, monarca que atribui o primeiro foral à Vila de Sesimbra, então sediada no interior do monumento.

Ao longo de toda a Idade Média, e dada a sua importância estratégica na defesa das fronteiras marítimas e terrestres do reino, o Castelo é alvo de inúmeras ampliações.

A partir do século XV, com o desenvolvimento de atividades marítimas como a pesca ou a construção naval, na Póvoa Ribeirinha, a população vai-se sediando, progressivamente, junto à baía. Em 1516, ano da Visitação de D. Jorge de Lencastre, Mestre da Ordem de Santiago, apresentava já evidentes sinais de abandono, que se foram acentuando ao longo dos séculos seguintes.

O avançado estado de ruína do monumento acaba por ser travado entre 1933 e 1945, com as obras de conservação promovidas pela Direção Geral de Edifícios e Monumentos Nacionais.

Fonte: CM-Sesimbra

Como chegar?

Aproveitei uma excelente desculpa de um compromisso que tinha na Costa da Caparica, para dar uma “fugidinha” para Sesimbra.

Partindo da Costa da Caparica, seguimos em direção a Sesimbra pela A33 e N378, as estradas são bem sinalizadas, quando chegamos no Concelho de Sesimbra, seguimos a sinalização com direção ao castelo.

Existem dois caminhos até o topo do cume, um é o caminho pedonal, que vai mostrando a beleza da serra da Arrábida a medida que você vai subindo,  ao longo de cerca de uns 15 minutos,  o outro é subir de carro, o que facilita as pessoas com mobilidade reduzida.

Foto: Castelo de Sesimbra – Caminho Pedonal -Visite Comigo

Nós escolhemos o caminho pedonal, vale muito a pena. A medida que fomos subindo a paisagem foi tomando conta de nós, tirando o nosso fôlego, não somente pelo calor que estava com cerca de uns 25 graus, mas pela beleza ímpar deste destino. Um lugar repleto por uma natureza viva, bem cuidado, com fontanários de água para refrescar e muita sombra. 

Foto: Castelo de Sesimbra -Visite Comigo

Foto: Vista do Castelo para Sesimbra -Visite Comigo

No interior existe uma cafeteria, um centro de Interpretação do Património Rafael Monteiro, e também a presença de duas exposições permanentes sobre a história. É disponibilizado também um circuito museológico, que permite descobrir os pontos de interesse neste destino.

Passamos ali algumas horas, tirando fotos, admirando a paisagem, depois de caminhas pelas muralhas, descemos pelo mesmo caminho que subimos, aproveitamos a existência de um parque de merendas bem estruturado, e fizemos ali em uma sombra bem agradável um maravilhoso picnic.

 

 

 

Poderá ver conteúdos associados:

*11 DICAS PRECIOSAS para viajar + barato

*8- Desculpas que a maiorias dos turistas arrumam para voltar em Portugal.

*5- Passos para escolha de um Hotel

 

Siga o Visite Comigo nas redes sociais:

Site:visitecomigo.com
Facebook:Visite Comigo
Instagram:@visitecomigo

Youtube:Visite Comigo