O que são os Vinhos Verdes e onde encontrá-los em Portugal?

De Portugal para Espanha: Essa experiência você vai querer experimentar.
24 Agosto, 2018
Os Vinhos Verdes da Adega da Casa de Vilacetinho.
11 Setembro, 2018

O que são os Vinhos Verdes e onde encontrá-los em Portugal?

Já não é segredo que Portugal é um país riquíssimo, na tradição vitivínicola, os bons vinhos que cá são produzidos, são reconhecidos em quase todo o mundo. Posso dizer que Portugal já perdeu as contas dos prémios já arrecadados com o vinho, a nível europeu e até a nível mundial.

Pub.

Planejar uma viagem no Norte de Portugal, não precisa de ser tão complicado. No aplicativo do Visite Comigo você tem tudo o que precisa ao alcance de um clique, dentro e fora dos roteiros habituais.

Play Store 

App Store 

Para estar num contato mais próximo e conhecer de forma mais profunda, todo o processo, como o vinho é produzido em Portugal e distribuído, o enoturismo é a melhor experiência, é uma verdadeira cultura ao vinho.

A região do Douro e do Alentejo, são as regiões onde se concentram o maior número de quintas /caves/adegas, dedicadas ao enoturismo, mas não são as únicas, há muito mais de norte a sul de Portugal.

Para mim, a experiência no Enoturismo, vai muito além de uma simples visita às adegas, caves ou quintas e depois uma prova de vinho. Até porque, provar um bom vinho é muito mais do que aquilo que se bebe e se esquece.

Foto:  Enoturismo -© Visite Comigo

Foto: Acompanhamento Vinho Verde Casta Vinhão – Visite Comigo

Quero hoje através deste post, convidar você para conhecer a região dos Vinhos Verdes. Vinho que por sinal é único no mundo.

Eu não lembro se já falei sobre isso em algum outro post, mas vou falar novamente, eu moro na região dos Vinhos Verdes. Entre o Alto Douro Vinhateiro ( região dos vinhos do Porto e do Douro) e do Porto – Centro Histórico.

Quando cheguei à Portugal, lembro-me que fiz muita confusão sobre os vinhos verdes, associava a cor da uva a cor do vinho, ou seja, eu pensava assim, uva verde – vinho verde , uva tinta – vinho tinto. A minha conclusão tem um pouco de verdade, até porque nesta região a uva verde produz vinhos branco verde e as uvas tintas, produzem vinhos tinto verde. A confusão estava exatamente aqui.

Porque o vinho tinto da região onde moro é também chamado de vinho verde?

O que determina se o vinho é verde ou não, não é a cor da uva em si, mas sim a região aonde o vinho é produzido. Não pensa que só eu fiz confusão, a maioria dos visitantes que recebo cá em Portugal, fizeram e fazem a mesma confusão. É preciso conhecer a região para perceber melhor. Por mais estranho que parece o Vinho Verde não é um Vinho Verde.

Foto: A partir do Hotel Douro Royal Valley para o vale verdejante. 

Eu também posso afirmar que o meu interesse pelo vinho, nasceu quando coloquei meus pés em Portugal. De norte a sul do país respira a cultura do vinho. E bastou a primeira experiência para eu me apaixonar. Os vinhos trazem um toque de elegância à mesa, a complexidade do processo produtivo, combina perfeitamente com a versatilidade da gastronomia portuguesa.

Mas o que importa mesmo dizer é que o Vinho Verde é um vinho português, vinho que por sua vez, é único no mundo. Produzido na região noroeste de Portugal, região verde e como dizia o escritor português Eça de Queiroz na sua última obra “A Cidades e as Serras” que o verde dessas terras é tão moço, que eram como musgo macio onde apetecia cair e rolar”.

Os limites geográficos estão definidos pela natureza verdejante:

– No norte, o rio Minho faz fronteira com Espanha, delimitando a região.

– No Sul, o emblemático rio Douro e as serras de Montemuro, Arada e Freitas delimitam a região.

– No Oeste, o Oceano Atlântico

– E a leste, as serras do Marão, Cabreira e da belíssima Serra dos Geres.

O clima mais húmido e o índice de chuva/neve/ granizo, principalmente na região do Minho, colabora para que a paisagem, seja mais linda e verdejante.

Os Vinhos Verdes tem caráter jovem, é leve e fica ainda mais saboroso quando fresco. É conhecido também pela acidez e pelo nível de açúcar naturalmente baixo, isso por si explica o baixo teor alcoólico.

Pode ser branco, rosés e tintos. Dividido nas castas brancas :Fernão Pires, Alvarinho, Azal, Loureiro, Arinto. Avesso e Trajadura e nas castas tintas destaque para: Padeiro, Espadeiro, Amaral, Borraçal e Vinhão. A Touriga Nacional produz o rosés.

Foto: Espumante Casal Garcia Rose -© Visite Comigo

Foto: Quinta da Aveleda – Enoturismo -© Visite Comigo

Os Vinhos Verdes são na sua maioria branco, na sequência vem o tinto e depois o rosé. Os espumantes iniciaram a produção no final dos anos 90. Os Vinhos Verdes tinto são excelentes para acompanhar alguns almoços ou jantares especiais, como um bom bacalhau, feijoada, cabrito ou cordeiro. Os Vinhos Verdes brancos são bons para acompanhar marisco, peixes ou simplesmente como aperitivo, o rosé serve para o mesmo, sendo na sua maioria apreciada pelo publico feminino.

 

 Foto: Aperitivo Tasca do Antonio -© Visite Comigo

Foto: Vinho Rose -© Visite Comigo

Foto: Cabrito assado no forno a lenha -© Visite Comigo

Os Vinhos Verdes são aromáticos, deixe-se encontra pelos sabores dessa região. Se pretende fazer uma visita a quintas/caves/adegas de vinhos verdes temos algumas disponíveis na aplicativo Visite Comigo. Faça o download gratuito disponíveis:

Play Store  

App Store 

 

Os comentários estão fechados.